Episódio 044 – Fotografia Analógica? É lógico!!!

Play

Olá meus queridos ouvintes de longa data e perseverantes de audiência. Quero justificar esse sumiço porque eu estava sofrendo de um caso severo de GAS (Gear Acquisition Syndrome).
Pois é, na minha mais nova aventura pelo mundo da fotografia, mergulhei de cabeça no famoso retorno à fotografia analógica, só que em particular no formato grande. Mais conhecida como câmera “lambi lambi” ou 4X5”.
No processo de amadurecimento dentro desse novo formato acabei adquirindo três câmeras novas e um monte de acessorios. Digo, novas pra mim porque algumas são da década de 50. Estou falando de uma “Press Camera” Speed Graphic, uma “Monorail” Linhof Kardan Color 45S e por fim uma “Field Camera” Chamonix 045N-1. Vou estar falando um pouquinho sobre elas hoje, e no próximo episódio vou falar um pouquinho sobre o scanner de fotos e negativos Epson V700. Escanear fotos e negativos, uma grande area da fotografia analógica atual, que é muito debatida e polemisada. E quando der vou falar um pouquinho sobre fotometria e o fotômetro Sekonic 508.
Além disso quero agradecer a todos os que gentilmente me procuraram e expressaram o seu carinho e preocupação sobre a nossa ausência no mundo da podosfera brasileira.
A melhor coisa pra nós que produzimos conteúdo em podcast é saber que fazemos falta na rotina do dia-a-dia de vocês, é saber que devagarinho vamos ficando interdependentes. Coisa muito louca essa interassão virtual, assunto que também dá pano pra manga.

Como disse anteriormente, a arte de fotografar é mais do que somente as fotografias que compartilhamos no final do processo… vai muito mais além. É o que eu frequentemente me refiro a um estilo de vida. Toda o misancene que faz parte do processo, ou pros mais tecnicos, workflow. Na fotografia analógica muito mais, todo o preparo por atecipação, todo o equipamento que necessitamos para poder medir a luz, ajustar as máquinas etc, fazem parte dessa misancene.

Pelo menos pra mim é assim, quando comecei a pensar em fotografia analógica, desacelerei o processo produtivo e agucei o processo criativo. O que é que eu quero dizer com isso?
Na fotografia 4X5 cada foto, cada exposição deve ser metodicamente analizada e planejada. Primeiro porque em LF o uso de tripé é obrigatório. A não ser na “press camera” que também pode ser usada na mão, todas as outras exigem estabilidade. E a fotometria é feita separadamente, a composição pode ser compensada de inúmeras formas, o ponto focal pode ser selecionado pontualmente e etc…
Todo esse recurso faz com que você tenha que tomar muitas decisões e ajustar pra cada composição um monte de coisas, que muitas vezes serão usadas somente pra uma fotografia.

Monorail - Linhof Kardan Color 45S frente Monorail - Linhof Kardan Color 45S diafragma todo aberto Monorail - Linhof Kardan Color 45S bellows

Monorail - Linhof Kardan Color 45S - graund glassComeçando pela “monorail”, essa foi a minha primeira aquisição dentro do mundo da Large Format. Encontrei na internet essa máquina que possui uma infinidade de ajustes óticos pelo fato dela visar a versatilidade e o desempenho sem levar em conta o peso e o tamanho. Normalmente são um pouco mais baratas e em grande quantidade no mercado. A Linhof Kardan Color 45S é uma máquina dedicada a fotografia de estúdio. Muito conhecida como a âncora de qualquer estúdio fotográfico da década de 80. Principalmente por causa do peso…kkkk. Linhof é uma fábrica situada no oeste da Alemanha que até os dias de hoje produz máquinas fotográficas, principalmente de LF. Conhecida pela alta qualidade, precisão e durabilidade. Pois é, uma máquina excelente só que pra eu usa-la em fotografia de paiságem “Landscaping”, é tremendamente inapropiada. Me apaixonei por ela, mas tive que limita-la a usar somente em casa.

cameras_006

Press Camera - Graflex - Speed Graphic lateralPress Camera - Graflex - Speed Graphic fechada
Em seguida, para tentar suprir a demanda que a Linhof não conseguia atender, acabei comprando uma máquina bem menor e portátil nos termos da fotografia da década de 50. Começa o novo namoro com a “press camera” Speed Graphic da Graflex Inc. uma empresa sediada em NY. Uma câmera que era usada em sua época por fotojornalistas e artistas de imagem. Principalmente por sua portabilidade e por possuir alguns recursos de fotografia de alta velocidade conseguindo chegar a uma velocidade de obturador de até uma fração de 1/1000 seg. Foi rapidamente popularisada entre muitos fatores por possuir um presso acessivel e por manter o padrão 4X5 mesmo sendo tão portatil. Visando essa portabilidade, entrei pelo mesmo caminho e fiz algumas fotos bastante interessantes. Mas quando se visa portabilidade e ainda não se possui uma engenharia muito avançada, inevitavelmente têm que se abrir mão de algumas coisas. Logo me esbarrei nas limitações que a Speed Graphic possuia. Algumas outras marcas conseguiram contornar algumas das limitações, como a orientação da fotografia com o painel traseiro revolvente etc. Mas ao fim percebi que para mim ainda estaria sendo privado de alguns movimentos importantes como “swinChamonix 045N-1 frenteg”(giro pros lados) e o “tilt”(inclinação pra cima e pra baixo) do painel frontal e do traseiro.

Chamonix 045N-1 fechada

Chamonix 045N-1 ground glassChamonix 045N-1 bellows
Mais uma vez me via na busca por algo melhor e sofrendo severamente de GAS (Gear Acquisition Syndrome). Quando depois de ter pesquisado exaustivamente encontrei uma belezinha chamada Chamonix. Chamonix é uma empresa chinesa situada na cidade de Haining na província de Zhejiang. Uma pequena fábrica de 6 à 8 funcionários que produzem uma máquina que atualmente é considerada uma das melhores no mercado. Encontrei a mais nova paixão da minha vida… 045N-1. Um modelo que já foi substituido pela pouca coisa mais sofisticada 045N-2. Dentro do mundo da LF não se troca de corpos ou até mesmo de lentes com tanta frequência como no mundo digital. Normalmente os fotógrafos depois de terem adquirido suas ferramentas, passam a vida toda sem se preocuparem mais com isso.

Eu ainda estou a caça de algumas lentes que gostaria de possuir, mas por agora estou bem.
A febre da crise de GAS passou, e começou o projeto gigante de viver mais dedicado a fotografia como nunca. Porque agora, por mais leve que a Chamonix seja, preciso de carregar todos os aparatos e instrumentos que acompanham esse novo estilo de fotografia. Pra cada foto que faço, normalmente levo de 4 à 8 min. medindo a luz com o fotômetro, ajustando a máquina em todos os seus recursos, enquadrando, calculando tantas coisas que não dá pra só fazer a foto por fazer e depois ver o que deu certo. Quando penso que além do momento fotográfico, também tenho todo o processo de revelação, escaneamento e edição. Não dá pra viver levianamente com a minha fotografia… é sim um relacionamento de casamento.

Mas aí você me pergunta, o que fez você se meter nesse mundo doido da fotografia analógica outra vez? Então eu te respondo, “AMOR”!
Quando depois de ter revelado com todos os químicos, ter deixado secar pendurado no varal por algumas horas, ter arquivado em fichario de plástico sem agentes ácidos, ter escaneado e gerado um arquivo de +/- 500mb por foto, ter trabalhado a foto e ter impresso em papel de alta resolução em uma impressora dedicada pra fotografia. Você olha pra foto e se emociona de saber que o sucesso daquela fotografia impressionante foi por causa da sua visão e perseverança. Só pode ser amor… é a única palavra que eu encontro pra expressar tanta dedicação.
Deixo vocês essa semana com com uma pergunta:
Você ama a sua fotografia?

Marcos Barbosa.

 

ps: Não deixe de conferir o nosso canal de YouTube

Musicas de: Dan Tharp – Face Down in a Pool of Dreams/ Alien Seduction – Traner/ Acoustic Rosh – Travel (ditty guitar)

MusicAlley

4 thoughts on “Episódio 044 – Fotografia Analógica? É lógico!!!

  1. Andre Izidoro

    Cara… simplesmente fantástico seu podcast! Achei seu podcast pela pesquisa do meu celular mesmo… os primeiros minutos eu estranhei o formato, mas agora já baixei varios e cada um que vejo cresce minha admiração pelo seu trabalho! Estou começando no mundo da fotografia agora, mas ja ouço podcast (fotografuco, cristao, pop, etc…) faz tempo… Manda ver ai! Obrigado por compartilhar conhecimento e oro pra DEUS continuar te abençoando ai!

    Reply
    1. Marcos Barbosa Post author

      Brother,
      Muito legal saber que você está curtindo o programa. Acho que não existe formato definido, tudo vai se transformando com o tempo, inclusive o podcast.
      Estou há muito tempo sem gravar nada porque muitas coisas aconteceram na minha vida pessoal, mas eventualmente eu volto!
      Desculpa a demora em replay a sua mensagem!
      Grande abraço e obrigado por sua mensagem!

      Reply

Mande um comentário ou pergunta!!!!